Google+ Badge

terça-feira, 7 de março de 2017

GUIA VISUAL DA ESQUIZOFRENIA




 O QUE É ESQUIZOFRENIA?

É uma doença mental grave que pode ser incapacitante . Cerca de 1% da população mundial dela sofrem. Pessoas com esta condição podem ouvir vozes, ter visões, ou acreditar que outras pessoas podem controlar seus pensamentos. Essas sensações podem assustar a pessoa e causar comportamento errático. Embora não haja cura, o tratamento geralmente consegue gerenciar os sintomas mais graves. Não  tem nada a ver com Múltiplas Personalidade. Vem do grego e significa Mente Cindida ou Despedaçada.
FMRI. Na parte de cima, sujeito de comparação não esquizofrênico. Na de baixo, sujeito esquizofrenico não medicado. Foto do Journal of Nuclear Medicine and Radiation Therapy

HISTÓRIA DA ESQUIZOFRENIA


Foi primeiro identificada e classificada pelo  Dr. Emile Kraepelin em 1887,como Demência Precoce mas a doença acompanha a humanidade desde o inicio de nossa história. Há relatos que datam de 2 milenios AC. Em 1911, o psiquiatra suiço Eugen Bleuler, cunhou o têrmo “Esquizofrenia”,descrevendo 2 grupos de sintomas: os positivos e os negativos, assim como seus subtipos: Desorganizada, Catatônica, Paranoide, Residual e Indiferenciada.
Embora essas classificações continuem sendo usadas, em nada ajudam a predizer o prognóstico, e assim a grande maioria dos psiquiatras tem usado outros sistemas baseados na preponderância de sintomas, se positivos ou negativos, na progressão do disturbio em têrmos de tipo , severidade e duraçãodos sintomas e co-ocorrência de outros distúrbios.

 SINTOMAS


Alucinações: Alterações dos sentidos (Visão, Audição, Olfato, Gosto e Tato). Na Esquizofrenia, as alucinações mais comuns são as auditivas, enquanto em certas formas de epilepsia, há alucinações olfativas e tácteis.
Exemplo: 
“Doutora, minha mãe e eu temos converado muito a respeito de muitas coisas, incluindo a senhora. Ela acha que está na hora da senhora morrer. Eu não quero realmente matá-la, mas minha mãe sempre esteve certa das coisas”(A mãe do paciente havia morrido havia mais de 10 anos, e foi nesse momento que a Dra aqui puxou uma cadeira para a citada senhora, e conversamos os 3 por cerca uma hora, com o paciente traduzindo a mãe, posto que informei que estava meio surda e ele ia ter que repetir o que ela dissesse. Quem foi que disse que stress e puro medo são sempre negativos? Às vezes lhe dão uma criatividade incrivel.)

Delírios:Alterações do Pensamento  O delírio mais comum na esquizofrenia, é o delírio persecutório.
Exemplo
Tive uma paciente, internada, que não podia passar perto de TVs porque, segundo ela, como era a amante secreta de uma famoso ator de telenovelas, a poderosíssima emissora havia implantado aparelhinhos em todas as TVs e se ela passasse perto de uma, um sinal seria mandado à central da citada e criminosos seriam mandados para destruí-la. Caso triste de delírio paranoico.

Paranóia: Medo, às vezes puro pânico, de maquinações horriveis contra o paciente.

Importante clarificar que Delírios e Paranóia não aparecem só na Esquizofrenia, também são comuns em Distúrbio Bipolar, algumas Epilepsias e em fanáticos de qualquer espécie.
Alguns sinais, como a falta de prazer na vida cotidiana e a retirada das atividades sociais, podem imitar a depressão.

COMO AFETA O PENSAMENTO


Pessoas com esquizofrenia podem ter problemas para organizar seus pensamentos ou fazer conexões lógicas. Eles podem sentir como amente está correndo de um pensamento não relacionado a outro. Às vezes, eles têm a "retirada do pensamento", a sensação de que os pensamentos são removidos de sua cabeça, ou de "bloqueio do pensamento", quando o fluxo de pensamento de alguém fica repentinamente interrompido.

 EFEITOS NO COMPORTAMENTO


A doença tem grande impacto em vários aspectos. As pessoas podem falar sem fazer sentido, ou comporem palavras (salada de palavras). Podem ficar agitados ou não mostrarem qualque expressão emocional. Muitos têm dificuldade  com hygiene pessoal e/ ou do local onde vivem. Alguns repetem comportamentos, como ficar andando em circulos ou de um lado a outro, sem propósito. Apesar dos mitos, o risco de violência contra outros é pequeno.

QUEM VEM A TER ESQUIZOFRENIA

Qualquer um. É igualmente comum entre homens e mulheres e entre grupos étnicos. Os sintomas geralmente começam entre  os 16 e 30 anos.  Tende a começar mais cedo em homens do que em mulheres e raramente começa durante a infância ou depois dos 45 anos. Pessoas com esquizofrenia ou outros distúrbios psicóticos na família podem ser mais propensos a tê-la

QUAIS SÃO AS CAUSAS


Ainda não se sabe.  Acredita-se que seja uma justaposição de ação genética, experiências pessoais, configurações cerebrais, a forma como determinadas partes do cérebro funcionam, assim como alterações em neurotransmissores como a dopamina e o glutamato.. Pode haver diferenças estruturais, também, como a perda de células nervosas que resultam em maiores cavidades cheias de líquido (ventrículos) no cérebro..

COMO É DIAGNOSTICADA


Não há testes de laboratório para isso (ainda), então o diagnóstico  normalmente baseia-se na  história e  sintomas da pessoa. Primeiro,  descarta-se outras causas médicas. Nos adolescentes, uma combinação de história familiar e certos comportamentos pode ajudar a prever o início da esquizofrenia. Estes comportamentos incluem a retirada de grupos sociais (isolamento), expressão suspeitas incomuns, e comportamentos repetitivos. Embora isso não seja suficiente para um diagnóstico, são sinais de alerta para buscar ajuda médica.

 MEDICAMENTOS

Medicamentos costumam reduzir sintomas como pensamento anormal, alucinações e delírios. Algumas pessoas têm efeitos colaterais sérios, incluindo tremores e ganho de peso. As drogas também podem interferir com outros medicamentos ou suplementos. Mas na maioria dos casos, a medicação é uma necessidade absoluta para o tratamento da esquizofrenia.

                                         
O PAPEL DA TERAPIA

A  terapia costuma ajudar no desenvolvimento  de melhores maneiras de reconhecer e lidar com os problemas, comportamentos e pensamentos, além de melhorar a forma de relacionamento com os outros. Na terapia cognitivo-comportamental (TCC), as pessoas aprendem a testar a realidade de seus pensamentos e a gerenciar melhor os sintomas. Outras formas de terapia visam melhorar as habilidades de autocuidado, comunicação e relacionamento.

APRENDENDO A NAVEGAR O MUNDO

Os Programas de Reabilitação para a esquizofrenia ensinam as pessoas a fazer coisas cotidianas, como usar o transporte público, gerenciar dinheiro, comprar mantimentos, e/ ou encontrar e manter um emprego. Estes programas funcionam melhor quando a pessoa está usando os medicamentos adequados e também em terapia.

 MANTER O PLANEJAMENTO

As pessoas com esquizofrenia às vezes largam seus medicamentos por causa dos efeitos colaterais ou por não compreender a sua doença. Isso aumenta o risco de retorno de sintomas graves, o que pode levar a um episódio psicótico (é quando todo o contato com a realidade é perdido). Aconselhamento regular pode ajudar as pessoas a manter o  tratamento e evitar uma recaída ou a necessidade de hospitalização.

 PROBLEMAS COM TRABALHO/EMPREGO

As pessoas com esquizofrenia costumam ter muita dificuldade para encontrar ou manter um emprego. Isso ocorre em parte porque a doença afeta o pensamento, a concentração e a comunicação. Mas também porque os sintomas começam na idade adulta jovem, que é quando as pessoas estão começando suas carreiras. A reabilitação vocacional e ocupacional pode ajuda-los a desenvolver habilidades práticas de trabalho.

QUANDO ALGUÉM PRÓXIMO TEM ESQUIZOFRENIA

Relacionamentos  costumam ser muito difíceis para pessoas com esquizofrenia. Seus pensamentos e comportamentos incomuns podem afastar amigos, colegas de trabalho e membros da família  O tratamento pode ajudar. Uma forma de terapia centra-se em formar e nutrir relacionamentos. Se você convive com alguém que tem esquizofrenia, é uma boa idéia juntar-se a um grupo de apoio ou fazer sua terapia, tanto para ter apoio quanto para aprender mais sobre o que eles estão passando

 ÁLCOOL E QUALQUER OUTRA DROGA SÃO UM RISCO TREMENDO

Pessoas com esquizofrenia são muito mais propensas do que a maioria da população a abusar de álcool e/ou drogas ilícitas. Algumas substâncias, incluindo maconha e cocaína, podem piorar os sintomas. O abuso de drogas também interfere nos tratamentos . Se você conhece alguém que está lidando com isso, procure programas de abuso de substâncias projetado para pessoas com esquizofrenia

CONVERSE COM SEU MÉDICO ANTES DE ENGRAVIDAR

Mulheres com esquizofrenia e que planejam engravidar, devem conversar com seus médicos para se certificarem de que seus medicamentos estão liberados para uso durante a gravidez. Embora não existam ligações definitivas entre os medicamentos para esquizofrenia e defeitos congênitos ou complicações graves na gravidez, é importante falar sobre isso com o seu médico em primeiro lugar.

 QUANDO É UM PARENTE

Usualmente é difícil convencer alguém com esquizofrenia a buscar ajuda. O tratamento geralmente começa quando um episódio psicótico resulta em uma internação hospitalar. Uma vez que a pessoa está estabilizada, os membros da família podem fazer o seguinte para ajudar a prevenir uma recaída:
Incentivar a pessoa a tomar a medicação
Acompanhá-lo a seus compromissos (medico, terapia, etc…)
Ser solidário e respeitoso

FILMINHOS CURTOS E ILUSTRATIVOS

Schizophrenia CLIQUE AQUI

Schizophrenia - causes, symptoms, diagnosis, treatment & pathology  CLIQUE AQUI

Schizophrenia movie CLIQUE AQUI



0 comentários:

Postar um comentário